Protocolo Interno

 PROCEDIMENTOS DE PREVENÇÃO

 1.1 NAS INSTALAÇÕES

 1.1.1 Sinalização e Informação de Procedimentos

O cliente terá acesso às informações constantes do Protocolo interno Pós-COVID-19 solicitando o mesmo na receção e através dos meios informáticos aquando da receção da reserva.

O Porto Charming hotel disponibiliza toda a informação necessária relativa às precauções de prevenção e controlo da pandemia COVID-19

1.1.2 Plano de higienização

  • Tapete desinfetante à entrada do hotel;
  • Lavagem e desinfeção regular, várias vezes ao dia, das superfícies e objetos de utilização comum (incluindo balcões, interruptores de luz, corrimões, maçanetas)
  • Renovação de ar dos quartos e espaços fechados é feita regularmente;
  • A casa de banho pública deve ser limpa e desinfetada no mínimo 3 vezes ao dia;
  • Nas instalações sanitárias, a lavagem deve ser realizada, preferencialmente, com produto que contenha na composição detergente e desinfetante porque é de mais fácil aplicação e desinfeção.
  • Limpeza da entrada do hotel com desinfetante e detergente na sua composição;
  • Mobiliário e outros equipamentos presentes nas áreas comuns podem ser desinfetados após limpeza com álcool a 70º ou em alternativa desinfetante com álcool;
  • Na sala dos pequenos almoços deve ser assegurada a limpeza eficaz quando sai um cliente e entra outro para a mesma mesa;
  • Horário do pequeno almoço é das 7.30h ás 11.00h
  • Todos os produtos perecíveis e de contacto direto na sala dos pequenos almoços estarão num involucro selado (Nomeadamente Fruta, pão, bolos). Em alternativa o hotel terá à disposição o pequeno-almoço em take Away.
  • A sala dos pequenos almoços terá dispensador de álcool-Gel e, luvas palhaças descartáveis para utilização, se necessário.
  • Proibição de uso de cortinas nos quartos;
  • O balde, esfregona e panos devem ser distintos por áreas;
  • No chão, a lavagem deve ser realizada com água quente e detergente comum, seguido da desinfeção com solução de lixívia diluída em água ou em alternativa desinfetante apropriado.
  • Nos espaços onde podem estar crianças a brincar, a limpeza deve ser reforçada várias vezes ao dia.
  • Colocação de um saco de plástico descartável para colocação de roupa suja do hospede de modo a evitar contacto com superfícies.
  • Substituição, sempre que possível, dos copos e pratos de vidro e porcelana por copos e pratos de cartão eco-frendly.
  • Orientação e aconselhamento online para o cliente optar por transferes privados evitando transportes públicos;
  • Todos os Flyers serão retirados de utilização comum ficando um exemplar afixado em lugar apropriado.
  • Todas as revistas e livros serão retirados.

1.1.3 Adequação do espaço selecionado para isolamento

  • O quarto 112 adaptado para isolamento de pessoas em que possa ser detetado casos suspeitos ou casos confirmados de COVID-19, com revestimento liso e facilmente lavável, ventilação natural, desprovido de tapetes, alcatifas ou cortinas. Possui instalação sanitária de utilização exclusiva. Está equipado com telefone, cadeira, kit de água e alimentos não perecíveis, contentor de resíduos com saco de plástico e abertura não manual, solução antisséptica e base alcoólica, toalhetes de papel e de limpeza para uso único, máscara tipo cirúrgica, luvas descartáveis, termómetro e saco de recolha de roupa usada.

1.1.4 Adequação das unidades de alojamento

  • Todos os colaboradores por manter a acomodação dos clientes têm informação e, estão protegidos pelos EPI adequados a sua função;
  • A remoção da roupa de cama e atoalhados deve ser feita sem a agitar ou sacudir, enrolando-a no sentido de fora para dentro, sem encostar ao corpo e transportando-a diretamente para a máquina de lavar ou local adequado ao mesmo fim.
  • Deve-se dar um tempo de espera entre a mudança de roupa e limpeza dos quartos, na ordem das 2 a 3 hora;
  • A lavagem e desinfeção das almofadas sempre que mude o cliente;
  • Todos os quartos têm janelas e, irá privilegiar-se a renovação do ar de no mínimo 3 horas;
  • A lavandaria do hotel será externa de modo a garantir-se uma maior segurança, limpeza e desinfeção das roupas.
  • Retirar o máximo de objectos de cima dos móveis de modo a evitar possíveis contágios;
  • Os comandos das televisões serão envolvidos em plástico selado em vácuo e, trocado a cada check-out;

1.1.5 Equipamentos de higienização

  • Intensificação dos dispensadores de solução antissética de base alcoólica ou solução à base de álcool junto aos pontos de entrada e saída, em cada piso, à entrada da sala dos pequenos almoços e, instalações sanitárias comuns.
  • Sabão líquido para lavagem de mãos e toalhetes de papel, em todas as instalações sanitárias comuns.
  • Dispensadores de luvas na sala dos pequenos almoços.
  • Máscaras disponíveis.

1.2 PARA OS COLABORADORES

 Formação

Todos os Colaboradores receberam informação específica sobre o Protocolo interno relativo ao surto de coronavírus COVID-19, assim como as precauções básicas de prevenção e controlo de infeção relativamente ao surto de coronavírus COVID-19, incluindo os procedimentos:

  • Higienização: lavar as mãos frequentemente com água e sabão, durante pelo menos 20 segundos ou usar desinfetante para as mãos que tenha pelo menos 70º de álcool, cobrindo todas as superfícies das mãos e esfregando-as até ficarem secas.
  • Etiqueta respiratória: tossir ou espirrar para o antebraço fletido ou usar lenço de papel, que depois deve ser imediatamente deitado ao lixo; higienizando as mãos sempre após tossir ou espirrar e depois de se assoar; evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos.
  • Conduta social: Diminuir a frequência de contacto entre os trabalhadores e entre estes e os clientes, evitando (quando possível) o contacto próximo, apertos de mão, beijos, postos de trabalho partilhados, reuniões presenciais e partilha de comida, utensílios, copos e toalhas.

1.2.2 Equipamento – Proteção individual e coletiva

  • Todos os colaboradores estão equipados com EPI`s adequados à sua função, que incluem máscara, viseira, luvas e avental;
  • A farda dos colaboradores deve ser lavada em separado à máquina e a temperaturas elevadas (cerca de 60ºC).
  • Existe uma barreira de acrílico no balção da receção, por onde é realizado todo o processo administrativo de check-in e check-out.

1.2.3 Designação dos responsáveis

Ter ao serviço um colaborador responsável por acionar os procedimentos em caso de suspeita de infeção do COVID-19, nomeadamente acompanhar a pessoa com sintomas ao espaço de isolamento, prestar a assistência necessária e contactar o serviço nacional de saúde (808 24 24 24).

  • O responsável pelo cumprimento das regras de prevenção/atuação e/ou de alerta em caso de suspeita de infeção será Paulo Chaves.

 1.2.4 Conduta e ética

  • Auto monitorização diária para avaliação da febre, existência de tosse ou dificuldade em respirar dos colaboradores.

Comportamentos a adotar pelo staff:

  • Manter a distância entre colaboradores e clientes e evitar contactos físicos, incluindo os apertos de mão;
  • Não entrar e sair dos estabelecimentos com a farda do estabelecimento;
  • Obrigatório o cabelo apanhado;
  • Proibição de adornos pessoais (pulseiras, fios, anéis, etc.);
  • Pausas e horários de refeições escalonadas para evitar encontros;
  • A receção da mercadoria será efetuada exclusivamente através do portão, evitando a entrada de fornecedores na área do hotel. Salvaguardar a distância de 2 metros e excluir qualquer tipo de contacto físico com o responsável pela receção da mercadoria
  • Evitar a receção de faturas ou guias no formato de papel, acordando para o efeito que as mesmas sejam enviadas por processo eletrónico;
  • Os profissionais de limpeza devem conhecer bem os produtos a utilizar (detergentes e desinfetantes), assim como as precauções a ter com o seu manuseamento, diluição e aplicação em condições de segurança, como se proteger durante os procedimentos de limpeza dos espaços e como garantir uma boa ventilação dos mesmos durante a limpeza e desinfeção.

1.2.5 Stock de materiais de limpeza e higienização

  • Stock de materiais de limpeza de uso único proporcional às dimensões do empreendimento, incluindo toalhetes de limpeza de uso único humedecidos em desinfetante, lixívia e álcool a 70º.
  • Dispensadores ou recargas de solução antissética de base alcoólica ou solução à base de álcool.
  • Contentor de resíduos com abertura não manual e saco plástico.
  • Equipamento ou recargas para lavagem de mãos com sabão líquido e toalhetes de papel nas zonas comuns;
  • Não existe amenities descartáveis nos quartos, mas, sim fixos na parede para evitar propagação do vírus.

 1.2.6 Turnos

Os balneários e vestiários do pessoal, assim como a zona de refeições, serão limpos e desinfetados em consonância com a sua utilização, mas pelo menos 2 vezes ao dia.

 

1.3 PARA OS CLIENTES

1.3.1 Equipamento de Proteção individual

O hotel terá à disposição dos seus clientes o EPI necessário, nomeadamente, máscara descartável, álcool gel desinfetante e luvas.

1.3.2 Conduta

Incentivar, através de diversos cartazes informativos, o cultivo do distanciamento social nos espaços comuns.

1.3.3 Ckeck-out

  • No serviço de ckeck-out, evitar a entregar de fatura em papel ao cliente. Optar, sempre que possível que a fatura seja enviada por processo eletrónico (e-mail).
  • Uso sempre que possível de terminais de pagamento evitanto contacto físico com numerário.
  • Garantir a higienização e desinfeção de quaisquer aparelhos de POS utilizados.

 

  1. PROCEDIMENTOS EM CASO DE SUSPEITA DE INFEÇÃO

2.1 PLANO DE ATUAÇÃO

  • O colaborador responsável deve facultar uma máscara cirúrgica (desde que a sua condição clínica o permita). A máscara deve ser colocada pelo próprio doente.
  • Caso o cliente esteja na unidade de alojamento (quarto) quando da manifestação de queixa, deverá permanecer no mesmo, que funcionará como sala de isolamento.
  • Se, ao invés, o cliente não estiver na unidade de alojamento (quarto), conduzir o doente ao quarto de isolamento ciado para o efeito – quarto 102- assegurando o contacto à distância;
  • O hotel deve de imediato contactar a linha de Saúde 24 (808 24 24 24), de forma a garantir que o caso seja avaliado e monitorizado;
  • O doente não se deve ausentar do hotel, antes deve aguardar as instruções dos profissionais de saúde quanto à decisão clínica;
  • Distribuir pelas pessoas envolvidas os EPI`s apropriados (Luvas, máscara cirúrgica, bata descartável e cobre-sapatos);
  • O profissional de saúde do SNS 24 questionará quanto a sinais, sintomas e ligação epidemiológica compatíveis com um caso suspeito de COVID-19. Após avaliação o SNS 24 informa sobre a validação ou não validação do caso;
  • Providenciar o isolamento e desinfeção das áreas comuns por onde o cliente /doente passou.
  • Informar todas as pessoas que estiveram em contacto com o cliente infetado, para manterem vigilância e avisarem em caso de sinais ou sintomas suspeitos;
  • O acesso de outros clientes ou colaboradores ao quarto de isolamento fica interdito, exceto ao colaborador responsável de prestar assistência.

 

2.2 DESCONTAMINAÇÃO DO LOCAL DE ISOLAMENTO

  • Descontaminação pela autoridade de saúde local da área de isolamento (quarto) sempre que haja casos positivos de infeção;
  • Reforço da limpeza e desinfeção sempre que haja doentes suspeitos de infeção, principalmente nas superfícies frequentemente manuseadas e mais utilizadas pelo mesmo.
  • O armazenamento dos resíduos produzidos pelos doentes suspeitos de infeção em saco de plástico que, após fechado (ex. com abraçadeira) deve ser segregado e enviado para operador licenciado para a gestão de resíduos hospitalares com risco biológico.
gestaoProtocolo Interno